30 janeiro, 2008

Guilhotina


Há certas situações que vêm ao seu encontro sem qualquer sobreaviso. Não procurei saber por onde você andava, com quem falava na minha ausência ou o que buscava no mundo de lá – esse mesmo mundo que não fazia parte da interseção que concordamos rabiscar quando decidimos andar de mãos dadas sobre os tijolos amarelos. Mas, sem querer, vi o que não queria ver, descobri o que não queria saber. Ou melhor: o que jamais poderia supor acontecer. E o mais grave: com você ao lado, sem saber o que ocorria comigo.

A primeira imagem que a mente desenha é a da minha própria guilhotina, que acompanha o presente de frustrações que, volta e meia, decide tirar sua grinalda para dizer “sim” sob o altar do meu passado. Simplesmente perdi a cabeça pensando em inúmeros porquês que me tomam sempre num momento de angústia como esse.

O corpo eu deixei lá mesmo, naquele seu espaço, compactuando com seu sorriso, seus dizeres e suas flores a mim ofertadas. Por mais que eu tente procurar a contramão disso tudo, a sentença ficou, no fim, a meu próprio cargo e responsabilidade, já que fui apresentado à linha paralela que corre fora dos nossos trilhos, à revelia de nossos quereres.



3 comentários:

Carlos Otoni Rabelo Paula disse...

Realmente algumas situações vêm ao nosso encontro sem aviso ou intenção...Mas se isso consola, amigo, algumas dessas situações podem ser extremamente agradáveis.

Recupere a cabeça, encerre de vez essa guilhotina, diga sim sob o altar do presente.

Nem sempre é fácil resistir às flores que nos oferecem, mas há de se conseguir, algum dia.

"Amo muito tudo isso" hehe

Carol Timm disse...

Daniel,

Apesar de ser uma bela catarse, esta na hora de guilhotinar o seu passado!

Eu acho que tudo passa! Mas tem coisas que a gente tem que passar por elas mais depressa, se puder.

Cada um de nós tem seus momentos de guilhotina, mas nem todos sabem tornar esses momentos belas histórias.

Beijos,
Carol

M.Cesar disse...

Seu blog recebeu um premio!! Depois da uma olhadinha la no meu pra vc entedender...e nao precisa publicar esse comentario, tabacudinho!!!