11 março, 2009

Meu barulho

Um pouco de água na nuca, durante o banho, me fez lembrar o que muito se ouve por aí, no popular: não basta só ouvir, baixar a cabeça e concordar. Quero que (e quem) compre meu barulho. Falar sozinho, como volta e meia faço, eu até tolero. Mas bradar com a sensação de que nem os quatro ventos ouvem já me cansou. Seu habitual silêncio também.

3 comentários:

Leila Saads disse...

O importante é ouvir a si mesmo...

=]

Anônimo disse...

No meu blog, publiquei algo que exprime um pouco do que escreveu.
Algo do tipo "o seu silêncio quase sempre é uma resposta".
Uma resposta que desagrada, na maioria das vezes!

:: Daniel :: disse...

teste