14 fevereiro, 2008

Desejo e reparação


Gêmeos - de 21/05 a 20/06
Disposição racional; sua mente está afiadíssima, encontrando os meios corretos ou possíveis de realizar seus desejos. Para sair de rolos afetivos não poderia ser melhor: aproveite para retomar sua independência e amor próprio. Depois, dê parabéns a si mesmo. Você merece.
[Fonte: Jornal “O Globo”, 14/02/2007]



Corro aqui e ali para fazer de você a pessoa mais feliz a todo custo. Quero ver de volta aquele sorriso que, um dia, abriu as portas da velha casa para o amor, em sua mais sublime expressão. Eu tento, faço, chego a me desdobrar em muitos. Por alguns instantes, quero exageradamente ser você, sentir você, rir com você e andar de mãos dadas sobre os trilhos do jardim que plantamos no peito. Rego as flores diariamente, como forma de resplandecer nelas toda beleza do amor. Minha letra, minha palavra, meus gestos, tudo se volta para uma felicidade mútua, compartilhada e compactuada pela vontade de, pela primeira vez, tocar o eterno, o perene, o sempre juntos. Fico a lembrar nossas risadas à noite, testemunhadas pela janela entreaberta do quarto. Passam na tela dos meus olhos fechados aqueles encontros nossos junto ao mar, no afã de que você se sinta melhor com a calmaria das águas. A cada dia, assumo a pretensão e me esforço em apresentar-lhe um admirável mundo novo, mesmo com todas as intempéries que, às vezes, impedem essa viagem de seguir a dois. Mas confesso que, por mais intenso ou ambicioso que seja esse meu sentimento, o fôlego já não é mais o mesmo que antes. Falta um sopro, como aqueles que você dava quando se apresentou a mim na forma de vento, lá atrás, no começo dessa história. Vontade de continuar, essa não me falta, eu garanto. Tenho medo apenas de assistir ao desejo de seguir adiante se transformar num cansaço qualquer.


“Os meus desejos são cansaços”
[Fernando Pessoa]


7 comentários:

Tiago Moreira disse...

A eterna busca que alimenta o sentido de futuro, mas que às vezes cansa, belo texto.

Retribuindo a visita no Caixa, gostei bastante dessa tua Velha Casa, vou te linkar lá também.

Abraços fraternos camarada.

[P] disse...

Ainda bem que você chegou ao meu blog, pois assim pude conhecer este seu canto tão bonito. Dei uma olhada em textos antigos e vi uma doçura encantadora nas suas linhas...

Retribuirei seu link, Daniel.

=***

Filipe Garcia disse...

Oi Daniel.
primeiramente, obrigado pela visista e pelo comentário, seja sempre bem-vindo. Obviamente estarei te linkando também. Gostei muito do seu texto. Me fez pensar que não adianta tentar dar um mundo a uma pessoa que não quer nem reconhece. As vezes um mero sorrio vale muito mais.

Abração.

Juliana disse...

Eu n tenho mais esse medo.
Meu desejo definitivamente j� virou algo mais cansativo...

Eu tamb�m vou te linkar, gostei do seu canto.
Beijo

J.Machado disse...

O desejo cansa quando não se deseja mais.
E não durma com a tormenta a noite nas bandas daí.
Faz mal, abrevia a vida.
Abração caro amigo!

Mr. Ziggy disse...

Cara,

Essa entrega é mágica, mas deve haver reciprocidade, senão um dia o apático será você, devido a uma futura frustração e a um cansaço gritante.

Mas, sem dúvidas, esse amor que se doa e não se cobra é lindo! Poucos são assim. Amar de graça é bem aventurança.

Abraços!

Anônimo disse...

ler todo o blog, muito bom