12 março, 2008

Verbalizar


O sono insiste, o olho pesa, a luz apaga
A alma pede, a boca fecha, a garganta engole
O coração espera, Piaf canta, o telefone não toca
A noite chega, o escuro avança, a cama sua
O sonho troveja, o vento acalanta, a folha vira
O cão dorme, o despertador não toca, a pilha acaba
A sede cresce, o medo sobrepuja, o passado rememora
A angústia prevalece, o amor se apequena, o futuro teme frustrar-se


As palavras ainda me são poucas:
Você não chega e eu, mesmo assim, te espero aqui



11 comentários:

Bárbara Matias disse...

Olá...

Tudo acontece, tudo muda, tudo remuda.. e você não chega...
e o telefone continua a não tocar...

Mas eu continuo aqui...

Lindo demais! Amor sincero e verdadeiro.. de alguém que se entregou por completo.

A espera prossegue...

bjim

Anônimo disse...

Espera silenciosamente... O abraço sempre vem.
Beijos.

Rose disse...

As palavras podem ser poucas, mas têm uma profundidade, meu amigo!!
um beijo

[P] disse...

Hum... há alguém apaixonado por aqui, moço Daniel??

Beijos.

J.Machado disse...

Frases curtas num texto tão denso!
Bacana. É mto bom esperar alguém, principalmente se este alguém aparece!
Abração!

BABI SOLER disse...

É...chamando também,rs
Posso linkar?
Um beijo.

Anônimo disse...

A espera, seja ela eterna ou não, sempre se espera, mas não se espera sozinho, se espera com o coração, esse parece sobrer mais que o corpo cansado. Se espera com os verbos e substantivos...se espera na cama ou na alma....


Beijos....voltarei a velha casa^^

Betty Branco Martins disse...

querido__________Daniel



deslizar



veludamente



nas____tuas





palavras




________como o silêncio

volta____pontualmente

à mesma hora

o limiar da água
traz consigo____o poema

docemente

como a estrela


do primeiro
_____sonho











beijO c/ carinhO

Mr. Ziggy disse...

"Você não chega e eu, mesmo assim, te espero aqui"

Daniel, meu amigo,

Isso é lindo! Eu não sei ter essa paciência toda, essa esperança tolerante, essa poesia no decorrer das horas. Eu simplesmente não sei. Mas me admiro com seus versos. Quem sabe um dia eu saiba esperar assim, de forma tão bela...

Ah, eu tô cansado de dizer que suas palavras são sempre brilhantes. Hoje vou ser mais escrachado e vou "VERBALIZAR" que você é FODA! Mano, é sem papas na língua mesmo... VOCÊ É FODA!
Abração, meu "ídolo"! (eu não gosto dessa palavra, sabes bem porquê, mas você me entendeu... Enfim... uhuhuhu!)

*Mode carioquês on*

Te cuida, ooo paiiiishtel fodásssshtico!

Abreijo!

Anônimo disse...

Dani!

Lindo esse hein!
Dorei!
Me identifiquei com esse...

Bjos
Bia

Marina Mah disse...

Como já disse no outro comentário, adoro o cuidado que você tem em escolher as palavras,mas o que mais me tocou, nessas palavras, em especial, foi a presença e a sonoridade de Edith Piaf, tão presente em minha vida, ultimamente.
Ainda à espera...