08 dezembro, 2008

Atrasado



Hoje acordei atrasado para o trabalho. Muito até. O primeiro contato com o mundo desta segunda-feira, com o relógio do celular, já indicava: eu deveria estar lá. Pego cedo no escritório. Por isso, não hesitei: corri no banho, corri no café, mais ainda de carro e depois pelos corredores. Mas a mente, mesmo forçada a ser rápida logo no início da manhã, ainda permanece meio ébria, meio zonza. Nada de bebedeira, nada de saideira ou excessos de domingo. Penso que é a felicidade por ter, finalmente, dormido bem por um bocado de horas. A cama hoje estava mais macia do que de costume, e o travesseiro voltou a dialogar comigo. Ele ainda não abriu suas cortinas de todo para mostrar o velho tablado em que ensaio alguns dos meus sonhos, mas serviu pelo seu abraço à mente antes cansada.


Na trilha sonora, ainda Queen: “I want to break free”




2 comentários:

[ rod ] disse...

Não há mal num dia qualquer agarrar-se aos sabores que do travesseiro emana.

Grande Abç meu caro,




O antigo blog O AveSSo dA ViDa agora se chama dogMas.


Novo Dogma:
puni(A)ção...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Clara Mazini disse...

A velocidade típica da rotina burocrática...

Ai, se todo o dia fosse domingo.