09 dezembro, 2008

Velho de guerra



Num relacionamento, há de se ter certas batalhas. Seja para compartilhar os louros de uma vitória ou também para servir de suporte, em caso de perda ou derrota. Gosto de andar com as quatro pernas compassadas, mas às vezes é preciso recuar para puxar a outra metade, estacionada por um motivo qualquer. Sim, eu disse metade, porque eu me entrego mesmo, de corpo aberto, para unir forças a você. Quero ser nós dois um só, é dessa maneira que eu projeto o amor. Por isso, nas suas batalhas, não hesito, não titubeio, nem meço esforços em partir para o ataque. Fico na linha de tiro, esbravejo com os que estão à minha frente, enfrento tudo e todos. Eu me ceifo, dou meu jeito, doa a quem doer. Nessa hora, eu desconheço a natureza do medo. O que me interessa mesmo é erguer o braço no final e poder dizer: "Taí, vencemos mais essa", mesmo com o rosto talhado pela luta. Me sinto como a música do Chico: "Cansado de tanta guerra / crescido de coração". O problema está quando a peleja é minha. Você parece se esconder na trincheira a pôr a cara à tapa e enfrentar meu tiroteio. Prefere se resignar, deixando a impotência em punho atirar a esmo, para o alto, sem alvo certo. Guerras diferentes? Pode ser. Mas eu também quero te ver na linha de tiro por mim. Não adianta dizer que sua estratégia é outra -- agir na surdina, no silêncio, só com a presença. Preciso de movimento, lembra? Até porque este já é um coração velho de guerra, que não quer se dar por de todo vencido.

9 comentários:

Dauri Batisti disse...

Sempre esperamos dos outros. É uma doce ilusão que alimenta nossos sonhos. Ao mesmo tempo, no entanto, vivemos a dor, sempre dor, de ver a autonomia do outro. A cara metade é outra parte, separada e a comunhão é um exercício exigente e sempre incompleto. De todo jeito parece que é impossível ser feliz sozinho.

Abraço.

Juliana disse...

A luta vale a pena, sempre.
Por mais que não seja recíproco o tanto de suor gasto, mas é digno.

Betty Branco Martins disse...

.querido_____Daniel







FESTAS FELIZES:)_______MUITA





.PAZ_____para o mundo

.SAÚDE______para todos nós

.MUITO AMOR_____no coração de cada "homem"


.UM GRANDE SORRISO_____no rosto de cada criança

.UM OLHAR PARA CADA IDOSO____e ver uma fonte de sabedoria_______...



._________e que se diga_____




"FESTAS FELIZES" TODOS OS DIAS:))





beijO______ternO

com amizade

Anônimo disse...

Todo o relacionamento é uma batalha... consigo, com o outro, com o conjunto que se faz parte quando se está junto! Mesmo que o junto pareça distante, mesmo que as armas postas e os planos propostos sejam distintos, o querer ao outro faz-se presente, transparece indiferente, mas é de gente! É de gente que sempre precisamos, mesmo que sem grandes movimentos por parte do outro, basta seu olhar para iniciar a batalha do coração!

Beautiful Stranger disse...

gostaria de registrar aqui meus sinceros votos de um natal 'iluminado' e de um novo ano feliz e perto das pessoas que ama;


estou de certa forma entrando em "stand-by", deixo um 'post' bem 'legendário', espero que compreenda; isso não é uma despedida, 'não ainda'...

;)
http://strangerbeautiful.blogspot.com/

Poeta Mauro Rocha disse...

Então galera o ano se desfez
Mas vou avisando que foi um ano e tanto
Por tudo que vi
Pelas pessoas que conheci
Real ou virtual
Pelos poemas que publiquei
Pelos blogs que visitei
Espero que algo de bom eu tenha provocado...
Vou tirar férias, mas, volto...
FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!!!
MAURO ROCHA

Anônimo disse...

Tá tão bonito teu texto! Acho que relacionamento é algo de mao dupla. É preciso que o sentimento circule numa mesma proporção, e é dificil levar uma relaçao em que isso não aconteça.

Feliz Natal e excelente 2009!

Xerus
=***

Rose disse...

Tava com saudades daqui.
Feliz Ano Nove pra vc!!

beijos,
:)

Anônimo disse...

Ta aí, um bom comentário ou quase um desabafo sobre o que é realmente o amor, uma guerra! Que mata mas restitui a vida em alguns segundos, voce luta dos dois lados. Mas em algumas batalhas e provével que haja uso de outras t´paticas de guerra e outras armas, e até mesmo dúvidas sobre a lealdade do "inimigo"

Beijos, belo lugar este aqui.