29 outubro, 2007

Toc toc toc


"Não quero falar com o culpado que confunde viver com fugir, esconder-se, 'proteger-se' do que ama (e do que o ama). Quero falar (porque o conheço, porque me comove, porque vem antes de tudo) com o inocente que aos sete anos (você aí tinha sete, não?) iluminava as tardes com sua curiosidade e cobria os sapatos de pó. Se ainda está vivo, se ainda está em algum lugar (e eu acho que sim, que está), que bata três vezes nessa foto, e eu vou lhe abrir a porta".


[Extraído do livro "O passado", de Alan Pauls, p.99]


4 comentários:

Poeta Búfalo Suburbano disse...

Tu me levaste a comprar antes o livro, do Pauls, por esse post, muito bom!

Vivemos nesse mundo intermediário buscando as razões pelas quais não voltamos para o que fomos um dia, muito menos compreendemos que o somos, hoje.

Antes do filme, passo na saraiva, ahahah!

Abs!

Cristina disse...

Liiiiiindo desde pequenininho....

Beijocas

J.P. disse...

"Não éramos, não seremos, somos!"
O mundo e as exigências dessa "gente grande" é que nos prende... Que mania estranha de gente que quer além de parecer velha, envelhecer...

Vulgo Dudu disse...

Eu quero muito conferir o filme! Dizem que o livro faz pensar. E demais. Acho que o fato de você ter publicado uma foto sua no passado sustenta o que andam dizendo.

Abs!