04 novembro, 2007

O vento e o tempo


1) Do vento:

Pé de vento
Que sopra debaixo do ouvido
Vem me dizer baixinho:
“Olhe! O marco zero está próximo de chegar”.
.
Brisa
Que aponta pro rumo dali
Surge na janela de forma inesperada
E, por um instante, consegue me fazer calar
.
Sopro
Que tem em seu perfume o cheiro de novo
Pôs à tona um sentimento outro
Às vezes negligenciado pelo medo de se frustrar
.
Cata-vento
Que faz redescobrir a infância
Espanta as tristes fumaças
Folheando as páginas de um passado a se sublimar
.
Trago
Que esboça no ar um sorriso
Aponta, em sua misteriosa forma
Que segredos são esses para desvendar
.
Quebra-vento
Que enviesa a ordem natural da sua partida
Deixe o mundo dar seus próprios giros
E celebre a vida em uma possível nova forma de amar



“Pai, o tempo está virando
Pai, me deixa respirar o vento”
[Chico Buarque]


2) Do tempo:


"O vento parava
formoso, suando sol, mesmo o vento suspendido.
(...)
E deu daquele vento
trazedor: chegou chuva.
(...)
Aí quando muito o vento abriu o céu, o
tempo deu melhora.
(...)"

[Guimarães Rosa]



2 comentários:

Ray Lian disse...

Quando a alma é tocada,
dá medo,
mas quem a tocou?
Desprotegido e indefeso,
em um berço de nuvens,
dentro de um céu azul,
esta ela,
como um bebê, sorrindo...
Pela visita

J.P. disse...

Às vezes parece que não passa
Às vezes parece que vai tudo rápido
E quando encontro equilíbrio, vejo
Que tudo é perfetio
Inconstância da percepção do tempo
Tempo que nem sei se existe
Existência que nem sei quanto tempo ainda tem
Existência que vai com o vento
...