07 junho, 2008

A-mar



Amar
Verbo intransitivo
Verbo vertebrado
No peito dolorido
Uma vértebra frouxa

E um músculo cansado


[...]


Para do mal não padecer
Meu coração eu jogo num areal
Na praia, ele cambalhota, se embola
Rola rumo a um encontro sublime:
Do amor com seu próprio mar


[...]


Areia, água, onda do mar
Amor, a-mar
Esta é a cura da vaga dor
[Eis meu presente a Iemanjá]



[No Ipod, Mart’nália e “Nas águas de Amaralina”. Na lembrança, Virgínia Rodrigues e “Canto a Iemanjá”]



16 comentários:

marilia jackelyne disse...

E eu que não sei quase nada do mar...

...sei que ele me faz um bem danando...

;)

marilia

aindapodiaserpior.blogspot.com

FlaM disse...

Bonito... Parece que a poesia te ganhou?

Anônimo disse...

Maravilhoso jogo de palavras, bem recheado de sentimentos! Se o verbo amar tiver a intransitividade da imensidão do mar, ele sempre deverá ser vivido em sua plenitude, porque certamente não acabará na areia da praia desfalecido, pois nada é mais forte que o amor verdadeiro!

Jo disse...

Olá Daneil,

grata pela visita.

O mar e tantos simbolismos... significar é mesmo uma imensidão.


:^)

Marco Antonio disse...

Que coisa mais bonita, Daniel.

Belíssimas palavras, tão bem arranjadas. Minha admiração por esse texto é imensurável.

Maria Flor disse...

Adoro o mar...Sua poesia está divina!Gosto muito deste canto q me trás sempre paz.Gostei muito da tua oferenda a Iemanjá(um ori~xa q respeitamos muito no Brasil).Parabéns pelo post e aproveito para convida-lo até o meu espaço.

Beijinhos além mar...

M.Cesar disse...

voltei

Camila disse...

Nossa... que lindo!
AMooOOO o mar... mar... MAr.
Poema MAR-avilhoso!
Lindo!
Beijo
=)

Marina Mah disse...

Olás moço!!!
Quanto tempo não lhe faço uma visita...
e quando venho, o que encontro?
Lindas palavras que levam a poesia a um encontro de amor na beira mar.
Voltarei dessa visita renovada!
Um grande beijo!

Patrícia disse...

Vim retibuir a vista feita ao meu Doce Cantinho e econtro essa linda poesia, muito bem escrita e cheia de significado e sentimentos...
Adorei, virei fã!
Beijos

Jesueude disse...

Bom dia querido!
Passando para vê as novidades e desejar uma semana abençoada e cheia de alegria.. bjus dourados Josy

Poeta Mauro Rocha disse...

Passeando por Mário de Andrade!! Iso é bom, jogos, palavras, a poesia.

Um abraço!!


MAURO ROCHA

Clarice Lis disse...

Só tenho uma palavra: a-mei!

Flávia disse...

Mar de amor é assim... a gente sente a maré nos olhos, inunda o peito com suas ondas, transforma a gente em poesia...

Obrigada pela visita que fez ao mei blog, sinta-se em casa por lá. Espero vc mais vezes - será um prazer recebê-lo de novo.

Beijo, Dan ;)

Leila Saads disse...

Teu o poema?
Ficou lindo, Daniel, lindo! Acho que tens uma larga veia poética.

Beijos!

Faz tempo que não passo por aqui! O final do semestre tá ocupando demais do meu tempo... Li seus poemas ali embaixo, gostei muito. Depois volto aqui para ler o que perdi com mais calma!

Beijos!

Tudo ou nada ... disse...

É nesta maré que quero me afogar. Mergulhar e flutuar na sua imensidão.
Abraços